sexta-feira, 16 de maio de 2008

Paris, je t'aime

Bom, minha gente, eu como uma grande viajante a nível MUNDIAL (audio sem colera), estive em Paris por uns dias essa semana. E pra vc que não aguenta de curiosidade e quer saber das mil aventuras e travessuras de uma brasileira muito esperta na cidade das luzes (audio sessão da tarde), na tela:

1o dia (Sábado)
Cheguei tipos na hora do almoço. Tava SUPER cansada pq não dormi direito por vários dias, não consegui dormir no trem, e tinha acordado as 5:30 da matina pra pegar viajar. O Olivier, amiguinho da Carol, foi me buscar na estação, uma gracinha ele. A gente foi direto pro ap da Carol, que por sua vez não estava lá, pq ela tá trabalhando na Martinica (algum lugar na américa central). Enfim, lá no ap dela tava uma outra menina q tb se chama Ana, e ela me mostrou as coisas, supermercado, metro, ponto de onibus, etc. Aí eu tava doida pra ir na torre Eiffel, lógico, mas aí que não deu, e no fim tomei um banho, e fui com Olivier e seus amigos num picnic a margem do rio Seine. Foi super divertido, eles levaram tipos umas 5 garrafas de vinho e um pack de 24 garrafinhas de cerveja, sem contar a comida, tinha de um tudo. Enfim, enchemos a cara das 8 da noite ate 2 da matina, o pessoal era mto legal, tinha 3 franceses, 2 espanholas, 1 colombiano/uruguaio/peruano/boliviano/nao lembro direito, e todos moram la, menos uma das espanholas q tava passeando e nos outros dias até me fez compania em alguns lugares.

2o dia (Domingo)

Acordei lá pelas 11 hrs, sem ressaca, mas suuuuper cansada. Mas mesmo assim, levantei, tomei meu café, botei o guia debaixo do braço e lá fui eu. Foi então que eu descobri que ima ima ima, o meu forte não é roteiros turísticos, mas o metrô tá lá pra isso mesmo, e eu resolvi ir com a maré. Em primeiro lugar, foi pra Montmartre, que é onde foi gravado o nosso queridissimo Amelie Poulain. Peguei num site algumas locações do filme e lá fui eu. Niquiqui eu chego me deparo com um lugar lindinho, umas ruas pequenas, cheias de escadarias, gente bonita, clima de paquera, azaração, uns cafés, bistrôs... Aí passei pelo Café des deux Moulins, que é onde a Amelie trabalha no filme, e fui andando, até chegar em Sacre Coeur, uma catedral que fica no topo de uma escadaria beeeem em cima da cidade. Gente, esse é de longe o meu lugar preferido de toda a viagem. Meu Deus, que lugar lindo, uma vista maravilhosa. Foi lá que eu vi pela primeira vez a torre, e foi mto emocionante, pq foi então que realmente me senti em Paris. Fiquei um tempo sentada nas escadarias, depois desci tentei achar outras locações do filme, sem sucesso, e fui me embora. Ah, sim, é nessa vizinhança que fica o Molin Rouge tb.
Depois de lá, eu queria ir em algum mercado ao ar livre, saca, pq eu acho essas coisas mto legais. Aí já era depois do almoço, eu olhei no guia e pelo que eu vi o único q ainda estava aberto era o não-lembro-o-nome, e lá fui eu. Não vou nem me falar mto, pq o lugar era uma bosta, cheio de turco vendendo produtos falsos/roubados, tipo oculos chanel e cinto dolce & gabanna, tb tinha mtos stands q vendiam tenis e roupas, td mto barato, mas meu, um lugar tão horrível q nem me deu gosto de olhar direito. Fiquei um tempo, me perdi um pouquinho, achei um lugar pra almoçar, e fui me embora.
Do mercado eu fui pra o Parque Tuileries, que fica em frente ao museu do Louvre, pq minha intenção era ficar lá um pouco e depois ir no museu depois das 6 que é mais barato. O parque é bem bonito e tava mto calor, então foi legal. Mas eu tava tão cansada já que só pensava em ir pra casa. Eis que eu cheguei no museu e descobri que ele já tava fechado, aí me invoquei e fui embora. Mais a noite fui num barzinho em Pigalle, q foi bem maomeno, e aí fui pra casa nanar.

3o dia (Segunda)

Comecei o dia indo pro Louvre. Bom, o exterior é lindo, a piramide é linda, enfim, td lindo. Aí entrei lá dentro. Eu tive a sorte de entrar por um lugar fantástico, tipo um jardim de esculturas, tinha um teto de vidro (como chama isso mesmo?) e era td mto branco e mto de mármore, e tinha pouca gente, e quem estava lá tava em silencio admirando as obras. Eu passei por lá e fui procurar a parte das pinturas, e como todo mundo sabe, o museu é um labirinto e levou um tempo pra achar, e nesse meio tempo passei por uns lugares diferentes, um que tinha objetos raros e valiosos, outro com umas esculturas e outro com coisas do egito. Aí achei a parte das pinturas. Ma-no. Uó. Cheio de gente, digo CHEIO de gente, e o pior, acho q 99% de toda essa galera q visita o museu (incluindo eu mesma), não entende um nada de arte, então é uma farofada, é todo mundo amontoado em cima dos quadros, tirando fotos (que coisa mais ridícula, não entendo pra que tirar foto de quadro), um bando de brasileiros (ah sim, acho q os brasileiros tão podendo, pq o q eu vi de brasileiro naquela cidade, nossa, vcs não tem idéia. Acho q ouvi mais gente falando português do que ingles lá), enfim... já me irritei, pq o mínimo que a gente espera de um museu é andar devagarinho olhando os quadros, mas tava impuhssivelll, então eu já fui procurar a Monalisa e a Venus de Milo pra ir embora, e foi o que eu fiz. Confesso que ver a Mona ao vivo foi legal, óbvio q é um quadrinho minúsculo e não deu pra ver direito de longe, mas é um sentimento interessante pensar que o cara que fez aquilo foi o DaVinci e tal. Depois de achar as 2 eu fui embora, mas acho q essa brincadeira toda deve ter demorado umas 2 hrs.
Como os leigos desse mundo que nunca foram a Paris pensam, eu tb achava q as lojas de Haute Couture ficavam na Champs-Elysées. Ledo engano. Até tem algumas coisas lá, mas o forte mesmo é na Av. Montagne, que fica lá pertinho. Desci do metro perto da Place de la Concorde, e fui andando, achei a Av. Montagne, passei pelas vitrines, tudo muito lindo, muito caro, mto glamuroso, mto demais. Vi uma galera comprando, fiquei com inveja e pans. Depois fui andando MTO pela Champs-Elyseés e finalmente, após passar por 50 over-priced-cafés, sentar em uns 3 bancos, me perguntar "Por que, por que, Deus, eu quis andar nessa rua até o fim???" eu cheguei no Arco do Triunfo. Ufa. É bacana, pode subir lá em cima, mas eu nem quis. Lá eu peguei o metro e fui para Notre Dame.
Cheguei lá mor cansada, comprei um crepe de Nutella (alias, eu comprei tantos durante a viagem toda que nem tem como contar), e sentei em frente a catedral, que é suuuper linda. Esperei o corcunda, que não veio. Aí entrei lá dentro, pra ser sincera achei dentro menos impressionante do que fora, mas acendi uma vela para sorte para todos nós. Dei uma volta lá dentro, depois sentei mais um pouquinho lá fora e fui finalmente para a concorridíssima torre Eiffel.
Eu fui pra uma estação q fica mais longe da torre em si, mas tem a vista mais bonita. É uma coisa impressionante, vc desce do metro, vira a esquina e de repente ela lá, linda e enorme, e dessa distancia vc vê ela inteira, o que é o melhor jeito. Após adimirar a torre um pouco, fui logo subir lá em cima, pq eu sabia que ia demorar na fila a pans. Pois estava eu certa. Fiquei uns 20 minutos na fila pra comprar o ingresso (12 euros até o topo de elevador). Depois, fila para pegar o 1o elevador até o 2o andar, mais uns 20. Depois do 2o andar até o topo vc troca de elevador, aí foi bem uns 50 minutos. Aí lá em cima tudo é lindo e pans, mas tb é tudo apertado e eu sou claustrofóbica, e tava um ventinho mega frio. Aí fui descer, mais uns 40 minutos pra chegar lá embaixo. Mas vale a pena, tirando a cambada de brasileiros que eu encontrei por lá. Da torre eu fui pra casa, passei num bistrozinho mto legal chamado Mc Donalds. Diz que é cadeia internacional. Apontei direitinho o que eu queria, peguei minha sacolinha e fui comer em casa, depois dormi que nem um anjinho.

4o dia (terça)

Acordei renovada e fui com a roommate da Carol comer crepe numa creperia de verdade. Ela trabalhou numa creperia, e entende do negócio. Comemos um crepe com presunto, champignon, queijo e molho branco, tava bem gostoso, tomamos cidra de verdade e tal. Aí depois dei uma volta pelo bairro Saint Michel, que é bem legal, tem milhares de lojas de livros coisa e tal, e fui andando até o parque Luxemburgo, que fica lá perto.
O parque é lindo, tem uma fonte enorme no meio, e vou confessar, eu adoro parque pq eu adoro sentar num lugarzinho bom e ficar lá descansando haha ainda mais q tava calor. Dei uma volta no parque, e depois fui até a Galerie Lafayette, uma loja de departamento enorme, mas já tava meio de boa de ficar andando, aí dei uma volta pela loja, q obviamente era mto cara, e aí já era quase hora da janta e eu fui pra casa, passei no supermercado e comprei umas coisinhas pra comer. Depois eu fui num barzinho com o Olivier e a menina da Espanha, foi bem divertido, tomamos cerveja barata (ah, pq eu paris é dificil achar cerveja por menos de 5 euros), e depois fui pra casa.

5o dia (quarta)
Acordei cedo e fui com a Espanhola no Musee d'Orsay. Esse é bem legal, mto diferente do Louvre. Menos gente, mais quadros firmeza, inclusive o meu preferido, aquele no Van Gogh q é um quarto, se liga? É lindo aquele. Tb tinha um monte de coisas do Monet, Renoir, Gaudí, Manet, etc etc. Vi o museu inteiro, praticamente. O prédio tb é lindo, fica numa antiga estação de trem, então é um galpão enorme com o pé direito hiper alto. Depois do museu almoçamos num restaurante italiano, que foi a coisa mais barata que achei, e aí fomos andando até o parque tuilleres de novo, pq eu queria ir no museu da moda que tem lá, q parecia ser ótimo, com coisas desde o século XVII até alta costura atual. Pois bem, cheguei lá e estava fechado. Fiquei puuuuta da vida, mas até aí eu tava com cólica, e tinha tomado 3 paracetamol, e estava ameaçando chover, então fui pra casa, tipo umas 4 da tarde, não sem antes tomar o mais maravilhoso sorvete de todo o mundo, que me custou 6 euros, mas vale cada centavo. Cheguei em casa e capotei total na cama, não vi nem que caiu um puta toró. Qdo eu acordei eu me arrumei e sai de novo com a Espanhola, e fomos num barzinho em Chaletet, que é bem no centrão mesmo. Ah, a Espanhola era gente boa, mas sabe quando a conversa não flui mto? Pois é. Ficamos lá umas 2 hrs, aí eu me irritei e tava chovendo, peguei os meus coquinhos e fui embora.

6o dia (quinta)
Bom, no último dia ainda dava tempo de fazer mais alguma coisa se eu quisesse, mas eu tava com preguiça de ficar carregando mala, então acordei enrrolei um pouco no ap e fui pra estação!

FIM

Bom, o básico é isso aí, escrevi tanto que nem sei mais o que falar. As fotos estão aqui,
Se joguem. Mas não reparem, como estava sozinha quase que o tempo todo as fotos que tem de mim fui eu mesma que tirei, visto que eu não gosto de pedir pros outros tirarem fotos minhas, principalmente sozinha.

9 comentários:

Caio disse...

Ai, maior vontade de estar em paris hj. Agora vou ver as fotos.
Bjo ana!

mari disse...

ai menina... sou IGUALZINHA a voce.. fui para o mexico e quase que soh tenho foto das paisagens.eheheh

ahazou em paris,hein? eu deveria ter ido quando fui para londres...

Mariana disse...

ana, afinal, você comprou alguma coisa em paris??
tipo um channel nº5, pans...

Kamila disse...

só digo isso: Carolzinha bacana lá na martinica... (prá se cantar no ritmo de Chiquita Bacana)...e pq vc quer galochas??? dá uma jeito de comprar aí minha filha, pq aqui só tme numa loja chamada Madri e tá mais de 200 contos

Carolina disse...

queremos foto na piscina! queremos foto na piscina!

Fernanda disse...

sou prima da carol ramos do rio...ela me passou o seu blog depois do meu interesse em ser au pair!
adoro o seu blog...vc é super engraçada!

bjos

Carla disse...

Aninha pq vc nao levou o Pierre de lembrança?

Carla disse...

opa errei! é Olivier!hehehe

Anônimo disse...

discern concerns farming consequent collapses uppsala handshake sandberg antagonistic vitamins some
semelokertes marchimundui